Friday, November 29, 2013

AS DÍVIDAS DOS FUTEBOIS

Os banqueiros importaram crédito sem olhar a meios nem a fins durante anos a fio, e, com essa irresponsabilidade à solta, porque o Banco de Portugal perdeu a trela, colocaram o país na situação em que se encontra. São os únicos culpados? Não são. Mas são os mais culpados porque só eles sabiam a que níveis a inundação por eles provocada já tinha chegado.
 
Todos os dias há notícias desse descalabro, um pouco por toda a parte. Que não aconteceu só em Portugal mas que teve em Portugal efeitos mais desastrosos que na Irlanda, por exemplo, porque afogou uma economia que boiava em prosperidade aparente e nadava pouco.
 
Na terça-feira passada o Público publicava um detalhado artigo acerca das dívidas dos maiores clubes de futebol, nada menos que 660 milhões de euros, cabendo ao Benfica e ao Sporting 80% deste valor.
 
Considerando que em poucos anos o número de clubes de futebol profissional cresceu como cogumelos, quantos milhares de milhões estarão envolvidos em negócios da bola que, tudo leva a crer, se transformarão em dívidas incobráveis um destes dias, contribuindo para tornar ainda mais periclitante um sistema bancário ameaçado por um crescente número de falências e insolvências porque a crise não poupa os mais debilitados?
 
Há futebol a mais em Portugal ainda que aos ouvidos dos atletas de sofá ou de bancada uma afirmação destas soe a disparate gordo. E não se observa nesta área de negócios qualquer medida de austeridade ou contenção de investimentos em atletas importados. Dir-me-ão alguns, mas é esse o negócio, importar e reexportar com lucro. Pelos vistos, não é. Dos quatro analisados, só um, o FCP reduziu a dívida.
 
Mas para alguém será, certamente. No fim de contas, algumas, um dia destes, serão apresentadas aos contribuintes por mais que essa hipótese possa parecer por enquanto inverosímil.

1 comment:

Antonio Cristovao said...

Iverosimil como? Quemesta a pagar o estadiodo Algarve e o de Leiria?
Os adeptossó reclamam quando a camara não dá para o clube do coração. claro que a seguir vão a manifestação contra a troika ou cortes nas pensões mas aí já se esqueceram das exigencias de ajuda para o seu clube -julgando que vai pagar a merkl como solidariedade na UE.