Sunday, January 15, 2017

DÍVIDAS E RESULTADOS

Não me motivam as discussões futeboleiras (o futebol é um espectáculo, pode ser bom ou mau, gosta-se ou não se gosta) mas o assunto ocupa um espaço tão intenso na comunicação social e em reuniões de amigos que é impossível não perceber que, para além das discussões à volta das opções dos treinadores ou dos erros dos árbitros, o futebol é um negócio, as compras e vendas de jogadores animam as opiniões divergentes entre os aficionados e as jogadas dos presidentes dos clubes suscitam frequentemente discussões tanto ou mais acaloradas que as  dos jogadores em campo.

Curiosamente, aos resultados obtidos em campo não correspondem os resultados registados nos balanços e contas de exploração. Vd. aqui os campeões das dívidas e dos resultados publicados pela UEFA. 
Notáveis: Pela positiva, os resultados dos negócios do Sporting e do Porto; pela negativa, o endividamento do Benfica, que ocupa o segundo lugar do ranking. O que coloca a recorrente questão da sustentação dos resultados desportivos pelas dívidas contraídas pelos clubes. 


Ainda a propósito de resultados e dívidas é inevitável registar que à satisfação com que a opinião pública maioritariamente corresponde ao exercício do governo actual não corresponde a inflexão do crescimento imparável da dívida pública a voltar a impulsionar o crescimento insustentável dos juros. A dívida pública de Portugal é a quinta mais elevada do mundo.
  
E, já agora, registe-se, ainda a propósito do tema em título, a notícia publicada aqui, que pesquei aqui: O PS tem penhoras de 50 mil euros correspondentes a rendas por pagar e um endividamento líquido a rondar os 22 milhões.
Mas continua folgadamente no primeiro lugar das sondagens.

2 comments:

João Miguel Correia Gonçalves Vaz said...

É um prazer ler as Crónicas do Rui. Para quando um livro de memórias sobre as suas vivências ?

Rui Fonseca said...


Obrigado, João.

Um forte abraço

Rui