Saturday, August 29, 2015

ALGUÉM ACREDITA?

"Alguém acredita que se os socialistas estivessem no poder haveria um primeiro-ministro sob investigação" ou que "o maior banqueiro estaria sob investigação?" - Paulo Rangel
Vd. aqui e aqui.

Numa primeira análise, a pergunta afigura-se duplamente insolente:

- para a Justiça, porque afirma (a pergunta induz a resposta) que os seus agentes subordinam os seus despachos, decisões e sentenças aos interesses do poder político, quando ele é exercido pelo PS, e só as forças partidárias do actual governo criaram condições para que a independência judiciária  fosse resturada e mantida no futuro;
- para o PS, porque é, implicitamente, acusado de suspeição de desrespeito pelo princípio da separação de poderes traduzido na  manipulação política das decisões judiciais.

E, no entanto, quem é que acredita que se os socialistas estivessem no poder haveria um primeiro-ministro sob investigação" ou que "o maior banqueiro estaria sob investigação?
O ex-primeiro ministro José Sócrates, pelo menos na parte que directamente lhe toca, não acredita, porque não cessa de, publicamente, se considerar preso por razões políticas.

2 comments:

Bartolomeu said...

É provável que de agora em diante, o partido que estiver no poder, "mande" investigar e prender os políticos do partido-rival, sobre os quais existir suspeitas de terem praticado crimes de fraude, peculato, favorecimento ilicito, etc, etc, etc.
O raio, é que as prisões preventivas, domiciliárias, etc, custam ao contribuinte um balurdio que, por ação de prescrição ou de falta de reunião de provas concludentes, nunca virão a ser ressarcidos.
O positivo de tudo isto, é a criação ou manutenção de postos de trabalhadores da justiça, da PJ, do DCIAP, da PSP e GNR, da construção civil (sempre se tornam necessárias obras de remodelação, adequação e melhoramento das instalações prisionais; é bom para a empresa que fornece as pulseiras eletrónicas, para as que fazem os ALD das viaturas de transporte, para os adovagados e por fim, para as televisões e jornais. Em suma, uma estratégia que, pensada ou não revitaliza direta ou indiretamente, imensos sectores da economia.

Antonio Cristovao said...

Para alem do folclore, vale a pena analisar o que mudou com a entrada deste governo:
Os corruptos andam turbinados? não
A Judicaria e o Juiz C. Alexandre? não, estão lá a 15 anos.
A direcçaõ do DCIAP, da procuradoria e o Supremo de Justiça que mandou destruir provas mudaram efectivamente; mas é maquiavelico demais ser daí a razão de mais eficiencia!! Não acham?